RJ (21) 3105-8822      RJ (21) 98705-8661

Como as taxas de juros podem prejudicar ou favorecer as empresas?

Como as taxas de juros podem prejudicar ou favorecer as empresas?

Não importa o quão bem o seu negócio funcione, depende do ambiente econômico para ser saudável e próspero. Influências econômicas, como taxas de juros, podem ajudar sua empresa ou prejudicá-la. 

Depois de entender o contexto para administrar seus negócios, você pode ajustar os movimentos da taxa de juros para se proteger dos efeitos negativos e tirar proveito dos positivos. As taxas de juros podem ser um sinal para expandir seus negócios ou recuar.

Quer entender como isso funciona e de que forma você pode ajudar a taxa de juros a favor do seu negócio? Então confira o artigo que preparamos!

O que é taxa de juros?

Crédito é dinheiro emprestado. Muitas pequenas empresas dependem de crédito, como empréstimos bancários ou financiamentos para ajudar a financiar suas atividades comerciais.

Os juros são o custo dos empréstimos que a instituição financeira cobra por emprestar o dinheiro à sua empresa.. A taxa de juros é a taxa percentual cobrada em um empréstimo ou financiamento. Por exemplo, uma taxa de juros anual de 5% significa que R$ 5,00 é pago em juros por cada R$ 100,00 emprestado ao longo de um ano.

Quando as taxas de juros aumentam, os bancos cobram mais por empréstimos comerciais. Isso significa que você precisará usar mais de seus ganhos para pagar juros de seus empréstimos, o que diminui os lucros. Você pode optar por não iniciar novos projetos ou expansões durante períodos de altas taxas de juros, o que dificulta o crescimento da empresa.

Quando o interesse permanece baixo, as empresas podem tomar empréstimos com mais facilidade. Empréstimos com juros baixos podem financiar o crescimento dos negócios e aumentar a lucratividade, porque as empresas podem ganhar o suficiente com novos empreendimentos para pagar os juros dos empréstimos e ter dinheiro sobrando para obter lucros.

Influência no consumo

Os clientes têm de pagar juros sobre empréstimos pessoais, empréstimos à habitação e empréstimos para automóveis. Quanto maior a taxa de juros, menos dinheiro nos bolsos dos clientes. Isso pode reduzir sua capacidade de comprar produtos e serviços, para que as empresas possam sofrer uma diminuição nas vendas.

Quando as taxas de juros permanecem baixas, os clientes recebem mais dinheiro depois de pagarem os empréstimos e podem gastar esse dinheiro com as empresas. Este princípio se aplica se seus clientes são pessoas físicas ou empresas. Ambos têm que pagar juros sobre seus empréstimos: portanto, quanto menor os juros, mais eles podem comprar.

Taxa de juros no Brasil

taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) também é conhecida como a taxa básica de juros no Brasil. É ela que é usada como referência frequentemente nos noticiários e que influencia diretamente no aumento e redução da taxa de juros no país.

Como é de se imaginar, ela tem uma enorme importância na economia brasileira, porque exerce impacto em outros juros. É ainda um dos principais indicadores utilizados em títulos de renda fixa.

O valor da Selic é definido pelo próprio Banco Central, a partir da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) que acontece a cada 45 dias. É com base nessa taxa que os bancos se baseiam para definir os juros que serão cobrados de seus clientes em empréstimos, por exemplo.

Juros simples e compostos

Juros podem ser simples ou compostos. Eles correspondem a um um período, como 1% ao mês, 10% ao ano ou 0,1% ao dia. É possível converter as taxas de um período para outro, como passar uma taxa expressa ao mês para uma expressa ao ano ou vice-versa.

Os juros simples incidem apenas sobre o valor emprestado. Por exemplo, em um empréstimo de R$ 100,00s com taxa de juros de 1% ao mês, o custo mensal do juro será de apenas R$ 1,00, por se tratar de 1% de 100. Assim, ao final de 12 meses, a quantia devida de juros é de R$ 12,00.

Já os juros compostos incidem sobre o valor emprestado mais os juros do período anterior, daí a se dizer que se trata de juros sobre juros. Assim, em um empréstimo de R$ 100,00 com taxa de juros de 1% ao mês, no primeiro mês será devido um real, que somado ao montante dará R$ 101,00.

No segundo mês, os juros serão de R$ 1,01, que é 1% de R$ 101,00. O montante sobe, então, para R$ 102,01. No terceiro mês, os juros serão de R$ 1,02, que é 1% de R$ 102,01. O montante sobe para R$ 103,03, e assim por diante. Ou seja, ao final de 12 meses, o valor dos juros por esse empréstimo de R$ 100,00 será de R$ 12,68.

Utilize os juros a seu favor

Como mencionamos no texto, taxa de juros mais baixas significam que sua empresa poderá emprestar dinheiro e pagar menos por ele com o passar o tempo. Se você deseja expandir seus negócios, é uma excelente forma de ter mais dinheiro para tornar isso possível. E com uma empresa maior, seu faturamento será maior e você poderá pagar por esse empréstimo mais facilmente.

Mas se a taxa de juros é muito alta, significa que você terá de pagar muito mais dinheiro por ele e, conforme será sua utilização, pode comprometer suas finanças, fazer você atrasar o pagamento e com isso ter de pagar ainda mais juros. Em algumas situações, pode representar até mesmo o fim da sua empresa, que ficará endividada.

Fonte: LuizCorreia

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.